Skip to main content
Influenciar as pessoas na comunicação é uma arte sucesso na comunicação Acácio-Garcia

Influenciar as pessoas na comunicação é uma arte!

Influenciar as pessoas na comunicação é uma arte que pode ser praticada. Nós vivemos na era da comunicação total em todos os níveis de relacionamentos pessoais, interpessoais, empresariais, numa grande interatividade comportamental. O mundo corporativo de hoje valoriza as pessoas que sabem influenciar as pessoas. A comunicação é a mais bela de todas as artes, além de ser uma necessidade para a sobrevivência do ser humano em todos os sentidos. O poder influenciador de prender a atenção dos ouvintes e convencê-los durante toda uma fala, compõe-se de três etapas no sucesso na comunicação:

  1. A Palavra;
  2. O Tom da voz;
  3. O Sinestésico.

A palavra representa 7%, o tom da voz, 38% e o sinestésico 55% da comunicação; e o conjunto dos três componentes forma a comunicação total, capaz de construir um relacionamento de confiança e de lealdade no conteúdo que você está transmitindo, mantendo as mentes dos ouvintes ligadas durante toda a apresentação e gratas por sua contribuição ao transmitir um conhecimento de forma clara e objetiva, com credibilidade.

Quando assistimos a uma ótima peça teatral, ficamos encantados durante toda a apresentação, não é verdade?  Isto ocorre em razão de os atores utilizarem seus talentos e recursos de expressão corporal e vocal, colocando em prática os três componentes que prendem nossa atenção, atingindo assim o objetivo através do poder das argumentações e das emoções para motivar, persuadir, seduzir, gerar engajamento e convencer o público.

O poder da persuasão e da influência na comunicação, segundo o filósofo grego Aristóteles (384 a.C), um dos fundadores da teoria da comunicação, apoia-se em três fatores numa fala:  Ethos, Logos, e Páthos.

Influenciar as pessoas na comunicação e a Retórica

Na retórica, o ethos é um dos modos de persuasão ou componentes de um argumento, caracterizados por Aristóteles.

O ethos é a componente moral, o caráter ou autoridade do orador para influenciar o público.  O logos (uso do raciocínio, da razão). Já o   pathos (uso da emoção).

Saber como influenciar pessoas é uma habilidade importante nos dias de hoje. Trata-se de um processo psicológico no qual se pretende reforçar e criar crenças e ações nas pessoas que nos escutam, fazendo com que elas concordem com as ideias e pensamentos que estamos transmitindo.  Para se falar com persuasão, além de dominar muito bem o tema é necessário trazer o público para “o seu lado do balcão”, ou seja, para a sua linha de raciocínio, de uma maneira clara e precisa.

Partindo-se do princípio de que na persuasão existem dois ou mais pontos de vista a serem debatidos, previna-se da desonestidade de defender uma tese com apelo emocional não apropriado ao tema, com o único fim de convencer o seu público. É aí que entra a ética, uma vez que, para persuadir um grupo de pessoas, você poderá valer-se de fatos, provas e evidências que às vezes não condizem com a realidade do conteúdo, o que poderá resultar no descrédito e na falta de confiança dos ouvintes. Antes de palestrar, pergunte a você mesmo: o que vou transmitir nessa minha fala é eticamente fundamentado? Vai ajudar a melhorar a vida dessas pessoas?

Aquilo que parece ser lógico para alguns, pode ser um absurdo para outros. Por essa razão, o seu sucesso na comunicação dependerá de sua habilidade na adaptação da sua mensagem às atitudes, crenças e valores dos ouvintes.

Uma verdadeira batalha..

Vale enfatizarmos que, na realidade, ocorre uma verdadeira batalha na mente do público no momento do processo persuasivo. A imaginação de suas mentes vaga de um lado para o outro desejando um apoio, para concordar ou discordar do que você afirma. Como sabemos, a imaginação é amiga inseparável do pensamento, e é nesse momento de comparações do orador que o público avalia os apelos emocionais, a linha de raciocínio, a elocução, os conteúdos probatórios da tese e, sobretudo, a credibilidade quanto ao resultado e se este irá contribuir para melhorar a sua vida em todos os sentidos.

A arte de influenciar as pessoas na comunicação pressupõe lidar com as emoções de outras pessoas; e quando falamos em emoção estamos nos referindo ao falar com o coração do público, conquistar seus pensamentos, sentimentos e a sua boa vontade.

Talvez você esteja se perguntando: essa habilidade em influenciar pessoas não se trata de um dom que já nasce com os grandes oradores? A resposta é negativa. Saber influenciar pessoas trata-se de um conjunto de técnicas que, bem estudadas e treinadas, estão ao alcance de todos que desejem expor suas ideias e opiniões, de modo a ajudar a si e aos ouvintes em seus relacionamentos, sejam eles pessoais ou profissionais.

Bons treinos, desejo a você sucesso na comunicação!

Um abraço,

Acácio Garcia

 

Acácio Garcia

Acácio Moraes Garcia, conferencista internacional na área motivacional, comportamental e gerencial, mestre em oratória, diretor do IMCEV, procurador federal, ministra cursos e palestras há 25 anos por todo país e EUA, é autor de 8 livros e DVDs entre eles: o recém lançado “A boa comunicação nos dias atuais”, Vença a Timidez de Falar em Público, Como Falar Em Público Com Naturalidade e Entusiasmo, Adequação Empresarial, Histórias e Frases de Efeito para Apresentações em Público, A Força Do Poder Do Elogio Para Atingir As Metas. Foi incluído como “Os 30+ em Motivação do Brasil” pela editora 3C.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *