Skip to main content
A timidez de falar em público e suas consequências

A timidez de falar em público e suas consequências

Você que sonha em ser um sucesso na comunicação, saiba que: A timidez de falar em público atrapalha a sua vida e a sua carreira profissional e traz consequências negativas.

Timidez é a inibição diante de situações sociais em que a existência da ansiedade obstrui as forças naturais, ocasionando um desconforto comportamental que impossibilita a realização de atos e fatos no cotidiano pessoal e profissional de uma pessoa.

A timidez, tanto no seio familiar quanto no âmbito empresarial, ofusca o ser humano.

Quais os efeitos negativos da timidez?

  • Os tímidos aceitam tudo o que os outros dizem e não impõem suas ideias;
  • Os tímidos talentosos são aproveitáveis em segundo plano;
  • Os tímidos não se comunicam e nem fazem um bom relacionamento com pessoas importantes em sua vida profissional;
  • Os tímidos fogem das entrevistas ou das apresentações em público;
  • Os tímidos perdem oportunidades amorosas, de companheirismo, de amizades, de viagens, enfim, de sucesso profissional, financeiro e motivacional.

 

Espécies de Timidez de falar em público e consequências

Podemos dividir a timidez em três grupos:

  • Timidez pequena;
  • Timidez média;
  • Timidez intensa.

 

A timidez pequena

Quase todos temos a pequena timidez. Alguns sinais e sintomas iniciais aparecem antes de uma exposição (como uma apresentação em público, por exemplo): taquicardia, vermelhidão e nervosismo. Estes sintomas duram de um a dois minutos. Em seguida, a pessoa se tranquiliza, anima-se e começa a gostar da situação, interagindo com os ouvintes.

 

A timidez média

Os sintomas e sinais da média timidez aparecem com mais intensidade. A taquicardia, a sudorese, a vermelhidão e o calorão no pescoço e na face perduram durante quase toda a situação de exposição a que o indivíduo se submete, seguidos do desconforto de estar sendo observado. O corpo e o semblante denotam uma rigidez que é visível para os ouvintes durante toda a apresentação. A pessoa deseja que o tempo da exposição passe o mais rápido possível para que o mal-estar causado acabe logo.

 

A timidez intensa

Nesse tipo de timidez, os sintomas são muito mais intensos. A pessoa sofre antecipadamente, pensando em como vai ser a ocasião de sua exposição: imagina e programa tudo o que pode acontecer de desagradável. Geralmente, os sintomas observados em quem tem uma timidez intensa são tremura, pânico, gagueira e até mesmo esquecimento total do conteúdo de sua exposição.

 

Qual é o remédio para quem é muito tímido?

Para quem é muito tímido, em primeiro lugar, é importante saber que todas as pessoas possuem um grau de timidez, mesmo aquelas que aparentam ser extremamente extrovertidas.

Você já deve ter visto pessoas que, quando estão em determinados grupos, falam alto, dão gargalhadas e fazem muitas brincadeiras; e você deve pensar: “Ele ou ela é uma pessoa que não enfrenta o obstáculo da timidez.” Entretanto, se você as convidar a subirem ao palco para fazerem a mesma apresentação realizada no pequeno grupo, sem dúvida, elas pensarão duas vezes antes de aceitá-lo. Conclusão: não é só você que é tão tímido assim. Todos nós enfrentamos níveis de timidez!

É justamente quando você é convidado para ocupar um lugar de liderança ou uma posição social que exige exposição e competências de comunicação que as técnicas práticas do conteúdo discutido no curso de oratória fazem a diferença.

Veja alguns relatos do que sentiram, ao se exporem em público, as pessoas que buscaram o nosso curso de oratória:

  • Sensação de que o ambiente está estranho.
  • Sensação de desmaio.
  • Diarreias intermitentes.
  • Sensação de que vai enfartar.
  • Falta de ar, sudorese, tontura.
  • Sensação que está em um sonho, de que não está no local no início da fala.

É importante, nesses casos, que as pessoas com tais sintomas trabalhem, além de aspectos relacionados à oratória, a autoestima, a motivação e a terapia do relaxamento e do elogio, combinadas com a prática dos exercícios das apresentações em público.

É relevante trabalharmos questões internas e comportamentais porque, quando estamos com medo, perdemos cerca de 30% das habilidades para funções que desempenharíamos normalmente se não houvesse esse entrave. Assim, é fácil entender porque muitas pessoas se apavoram quando vão se apresentar em público sem dominar o assunto.

Como já dissemos anteriormente, o nervosismo inicial, o “frio no estômago” e a impressão de “vazio” são uma verdadeira batalha interior inicial que acontece e ocorre com todos, dos grandes oradores aos iniciantes na arte de falar em público.

Marco Túlio Cícero, o maior dos oradores e pensadores políticos romanos, em 106 antes de Cristo, era acometido de intenso nervosismo antes de seus célebres discursos e, após iniciá-los, como ele mesmo dizia, “os ventos paravam de soprar e as águas tornavam-se mansas”.

Entre tantos brasileiros ilustres, o rei Roberto Carlos, a saudosa Hebe Camargo, o saudoso guerreiro Chacrinha e o querido Jô Soares confidenciaram sentir medo antes de um show ou de suas apresentações em público.

Guardando as devidas proporções entre essas pessoas tão caras e tão importantes, confesso, com muita humildade, que, embora faça de dez a 20 apresentações mensais em cursos e palestras por todo o país, sinto uma leve ansiedade e uma ligeira elevação no ritmo cardíaco quando se aproxima a hora de falar em público. Essa mesma ansiedade desaparece em poucos minutos após a saudação e os agradecimentos aos organizadores do evento.

Como vimos, a experiência da apreensão e do medo de se expor publicamente é normal, pertencente à natureza humana. Por isso, é preciso aprender a trabalhar esse sentimento, minimizando a culpa que ele gera. Podemos, ainda, lançar mão de técnicas simples, fáceis e objetivas para superá-lo.

Vença a timidez de falar em público e colha consequências positivas em sua vida!

E para você, desejamos sucesso na comunicação!

Um abraço,

Acácio Garcia

Acácio Garcia

Acácio Moraes Garcia, conferencista internacional na área motivacional, comportamental e gerencial, mestre em oratória, diretor do IMCEV, procurador federal, ministra cursos e palestras há 25 anos por todo país e EUA, é autor de 8 livros e DVDs entre eles: o recém lançado “A boa comunicação nos dias atuais”, Vença a Timidez de Falar em Público, Como Falar Em Público Com Naturalidade e Entusiasmo, Adequação Empresarial, Histórias e Frases de Efeito para Apresentações em Público, A Força Do Poder Do Elogio Para Atingir As Metas. Foi incluído como “Os 30+ em Motivação do Brasil” pela editora 3C.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *